Educação e tecnologia: desafios e tendências

14 de setembro de 2021 às 10:47

Joaldo Diniz
<div>O setor de educa&ccedil;&atilde;o vive um momento instigante. Com a pandemia, todo mundo fez o poss&iacute;vel para se adaptar. No ensino privado, com mais recursos, houve uma corrida para preservar as atividades com a estrutura&ccedil;&atilde;o, relativamente r&aacute;pida, de ambientes de aprendizagem online ou outras aplica&ccedil;&otilde;es colaborativas.&nbsp; &nbsp; &nbsp;</div> <div>&nbsp;</div> <div>A regra geral foi acelerar a digitaliza&ccedil;&atilde;o, em um movimento sem precedentes em n&iacute;vel global. Um exemplo &eacute; um dado da Microsoft: em abril de 2020, passado um m&ecirc;s da eclos&atilde;o da pandemia, mais de 183.000 institui&ccedil;&otilde;es de ensino j&aacute; usavam o Teams, plataforma de videoconfer&ecirc;ncia da empresa sediada em Seatlle, nos Estados Unidos. Na ocasi&atilde;o, o pr&oacute;prio CEO da empresa, Satya Nadella, disse que a Microsoft tinha visto uma transforma&ccedil;&atilde;o digital inicialmente prevista para acontecer em dois anos sendo acelerada para apenas dois meses.&nbsp; &nbsp;</div> <div>&nbsp;</div> <div>Tamb&eacute;m nos Estados Unidos, em 2020, o n&uacute;mero de laptops e tablets enviados para escolas prim&aacute;rias e secund&aacute;rias quase dobrou -- de 14 milh&otilde;es para 26,7 milh&otilde;es, de acordo com dados da Futuresource Consulting, uma empresa de pesquisa de mercado da Gr&atilde;-Bretanha. O movimento tamb&eacute;m chegou ao mercado de investimentos: o financiamento de risco e capital para start-ups de tecnologia educacional mais do que dobrou, subindo para US$ 12,58 bilh&otilde;es em todo o mundo no ano passado, de US$ 4,81 bilh&otilde;es em 2019, de acordo com um relat&oacute;rio da CB Insights, uma empresa que monitora startups e capital de risco.&nbsp; &nbsp;</div> <div>&nbsp;</div> <div>No Brasil, embora essa jornada de transforma&ccedil;&atilde;o n&atilde;o possa ser comparada &ndash; em termos de volume &ndash; a de pa&iacute;ses mais avan&ccedil;ados, o movimento foi similar em rapidez, especialmente no ensino privado, capaz de decis&otilde;es mais &aacute;geis.&nbsp; &nbsp;</div> <div>&nbsp;</div> <div>Sem poder abrir as portas, muitas institui&ccedil;&otilde;es foram &agrave; luta e conseguiram manter as atividades de ensino e aprendizagem empregando ambientes virtuais, via videoconfer&ecirc;ncia e outros aplicativos de aprendizagem. Os balan&ccedil;os anuais dos principais grupos educacionais s&atilde;o testemunhas dessa crescente migra&ccedil;&atilde;o para o ensino digital.&nbsp; &nbsp; &nbsp;</div> <div>&nbsp;</div> <div>A jornada transformacional, no entanto, n&atilde;o deve se limitar a uma mera adapta&ccedil;&atilde;o de ferramentas tecnol&oacute;gicas ou do treinamento de gestores e professores para essa realidade. Quem saiu na frente, antes mesmo da pandemia, estava desenhando esse salto do modelo educacional do anal&oacute;gico para o digital.&nbsp; &nbsp;</div> <div>&nbsp;</div> <div>Em paralelo, tem sido necess&aacute;rio repensar metodologias educacionais para promover engajamento e melhor experi&ecirc;ncia para o estudante. O ensino digital, afinal, n&atilde;o pode ser uma mera transposi&ccedil;&atilde;o da lousa para a tela do notebook.&nbsp; &nbsp;</div> <div>&nbsp;</div> <div>Da&iacute; a import&acirc;ncia de atrair as startups para inovar. N&atilde;o h&aacute; d&uacute;vidas de que o ensino jamais voltar&aacute; a ser 100% presencial, mesmo quando passada a pandemia, como todos n&oacute;s esperamos. Leva vantagem, no score, quem, l&aacute; atr&aacute;s, desenvolveu programas de acelera&ccedil;&atilde;o de startups de tecnologia educacional.&nbsp; &nbsp;</div> <div>&nbsp;</div> <div>Esse mercado, ali&aacute;s, est&aacute; aquecido. De acordo com um estudo da Associa&ccedil;&atilde;o Brasileira de Startups, o Mapeamento Edtech 2020, trata-se de um segmento de mercado em franco crescimento. O levantamento identificou a exist&ecirc;ncia de 449 edtechs ativas no Brasil &ndash; 70,6% delas oferecendo solu&ccedil;&otilde;es para o ensino b&aacute;sico (infantil, fundamental e m&eacute;dio). Somente a Ser Educacional anunciou um plano de investimentos com R$ 100 milh&otilde;es alocados para a compra das edtechs em 2021.&nbsp; &nbsp;</div> <div>&nbsp;</div> <div>Outra tend&ecirc;ncia &eacute; acoplar plataformas de marketplace. O que j&aacute; bem funciona no com&eacute;rcio eletr&ocirc;nico tamb&eacute;m vale para a educa&ccedil;&atilde;o. &Eacute; o t&iacute;pico caso de lim&atilde;o que vira limonada. O marketplace permite reunir centenas de cursos online de educa&ccedil;&atilde;o continuada &ndash; o que permite desde a oferta de cursos europeus, em um curso de extens&atilde;o que seria car&iacute;ssimo se presencial, at&eacute; treinamentos para equipes corporativas, que saem formadas com um diploma de uma institui&ccedil;&atilde;o de ensino superior.&nbsp; &nbsp;</div> <div>&nbsp;</div> <div>Diante de um mercado com d&eacute;ficit de m&atilde;o de obra em Tecnologia da Informa&ccedil;&atilde;o, que pode chegar a 290 mil profissionais em 2024, de acordo com dados da Associa&ccedil;&atilde;o Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informa&ccedil;&atilde;o e Comunica&ccedil;&atilde;o (Brasscom), os cursos digitais tamb&eacute;m dialogam bem com demandas por gente qualificada.&nbsp; &nbsp;</div> <div>&nbsp;</div> <div>&Eacute; muito mais f&aacute;cil estruturar, inclusive com a participa&ccedil;&atilde;o de gigantes do setor, cursos de Big Data, Cloud Computing, TI In House, Intelig&ecirc;ncia Artificial, Seguran&ccedil;a de Dados, User Experience, Design Thinking, Java, Banco de Dados e Internet das Coisas.&nbsp; &nbsp;</div> <div>&nbsp;</div> <div>Ou para os empreendedores do conte&uacute;do digital, cursos de streaming, design de jogos e produ&ccedil;&atilde;o de v&iacute;deos para internet. A digitaliza&ccedil;&atilde;o traz para o jogo essa flexibilidade e rapidez, o que n&atilde;o aconteceria t&atilde;o facilmente em um campus, onde &eacute; preciso casar disponibilidade de professores com salas de aula.&nbsp; &nbsp;</div> <div>&nbsp;</div> <div>No nosso entendimento, a tend&ecirc;ncia mais forte, assim que for poss&iacute;vel retomar plenamente e com seguran&ccedil;a as atividades presenciais, &eacute; o ensino h&iacute;brido.&nbsp; &nbsp;</div> <div>&nbsp;</div> <div>Significa, em uma defini&ccedil;&atilde;o simples, combinar o melhor dos ambientes virtual e presencial, ou seja &ndash; as j&aacute; conhecidas vantagens de estudar em casa com os inquestion&aacute;veis benef&iacute;cios de ir &agrave; faculdade (laborat&oacute;rios, para ficar em um &uacute;nico exemplo). &Eacute; uma fus&atilde;o em que os dois modelos se se complementam, permitindo uma educa&ccedil;&atilde;o mais acess&iacute;vel, fluida e sem fronteiras de espa&ccedil;o ou tempo, com v&aacute;rias possibilidades explorat&oacute;rias que beneficiam o aluno.&nbsp; &nbsp;</div> <div>&nbsp;</div> <div>N&atilde;o &eacute; mais cab&iacute;vel encaixotar o ensino num modelo anacr&ocirc;nico. Longe de ser uma ferramenta, a tecnologia &eacute; uma maneira de pensar e deve estar no centro da estrat&eacute;gia das empresas de educa&ccedil;&atilde;o.&nbsp; &nbsp;</div> <div>&nbsp;</div> <div>Mais do que nunca, as institui&ccedil;&otilde;es t&ecirc;m o dever de ajudar os alunos a aprender com mais efic&aacute;cia e de desenvolver suas habilidades e capacidade de inovar.&nbsp; &nbsp;</div> <div>&nbsp;</div> <div>S&oacute; assim ser&atilde;o capazes de fomentar um desej&aacute;vel senso de empreendedorismo e de adquirir os conhecimentos t&eacute;cnicos e comportamentais t&atilde;o procurados nos profissionais de hoje: versatilidade, desejo infatig&aacute;vel de aprender e intelig&ecirc;ncia emocional para lidar com os desafios desse mundo t&atilde;o imprevis&iacute;vel.&nbsp; &nbsp;</div> <div>&nbsp;&nbsp;</div> <img src="/uploads/image/artigos_joaldo-diniz-diretor-executivo-inovacao-e-servicos-grupo-ser-educacional.JPG" width="60" height="80" hspace="3" align="left" alt="" /> <div><br /> <br /> Por <i><b>Joaldo Diniz</b></i> &eacute; Diretor Executivo de Inova&ccedil;&atilde;o e Servi&ccedil;os do Grupo Ser Educacional, um dos maiores grupos educacionais do Pa&iacute;s e l&iacute;der nas regi&otilde;es Norte e Nordeste&nbsp;</div> <div>&nbsp;</div>
Dicas de Leitura

Ambientado em uma comunidade japonesa de São Paulo, lançamento ficcional da escritora Juliana Marinho promove o poder da música como intervenção para cura de doenças.   A musicoterapia, união da arte e saúde em busca da reabilitação ou promoção do bem-estar, é a responsável pela trilha sonora do...
Por meio da personagem Malu, as escritoras e letrólogas paulistas Nanda Mateus e Raphaela Comisso dialogam com as crianças sobre diversidade familiar e desmistificam a homoparentalidade.Nanda Mateus trabalha com educação e inovação em tecnologias para escolas e instituições, enquanto Raphaela Comisso atua como...
Escolhido pela Carina Rissi para a Caixa 2 da Temporada 2020 do Clube de Romance da Carina, o livro O som do nosso coração (Ed. Record) equilibra humor e emoçãoExistem músicas para os momentos felizes, tristes e até aquelas que marcam datas especiais, mas para Melody King é diferente: as canções são uma...
ASSINE NOSSO NEWSLETTER